Uma experiência como Au Pair nos EUA

Au-pair nos Estados Unidos

Hoje foi a vez da Grazi, amiga nossa, escrever pro blog sobre a sua experiência como Au Pair nos Estados Unidos. Ela também tem um canal no youtube onde compartilha vídeos sobre esse e muitos outros assuntos, confiram.


Eu diria que para ser au pair você precisa, obviamente, gostar de crianças, ser forte, estar disposta a aprender coisas novas e também estar disposta a cair e levantar quantas vezes forem preciso.

Tomar a decisão de ser au pair foi relativamente fácil pra mim, eu sabia que quando terminasse o colegial não ia querer ir pra faculdade direto, eu queria morar fora do país. E assim foi, logo que eu terminei o colegial comecei meu processo para vir pra cá (hoje moro em Charlotte, Carolina do Norte). Assim que eu terminei o processo e fiquei on line para as famílias eu tinha na minha cabeça que tudo ia ser muito rápido e que eu ia achar uma de cara, mas não! Eu praticamente levei um ano e duas agências para achar a minha host family. (Eu falei mais sobre essa parte do processo em dois vídeos no meu canal)

Na minha host family existe uma grande mistura de culturas, iraniana da parte da minha host mom e indiana da parte do meu host dad e eu gosto de acreditar que agora também brasileira por causa de mim. Eu fiz, e ainda faço, questão de aprender o máximo de cultura que posso, fazer perguntas quando eu fico curiosa e não dizer “não” para as coisas por mais que eu queira. Eu já participei da cerimônia de adoração à um Deus indiano, aprendi como são os casamentos indianos, os casamentos iranianos, aprendi coisas novas tanto da Índia, quanto do irã que eu não fazia ideia, comi de tudo um pouco, de jalapeño a ghormeh sabzi (que virou meu prato iraniano favorito).

Estados Unidos

A minha rotina aqui é meio corrida. Nós temos horários para acordar e sair de casa então eu sempre tenho que estar alerta. Já nos finais de semana que eu trabalho, tudo depende do que está programado. Eu não sou muito boa em lidar com coisas que as pessoas me falam de última hora, mas aqui eu tive que aprender meio que a controlar isso, porque às vezes eles fazem planos e eu fico sabendo em cima da hora. Mas normalmente nossos finais de semana são calmos.

Quando as pessoas me perguntam se vale a pena ser au pair minha única resposta é “Sem dúvidas!“. Mas não é porque eu moro nos EUA “só” como babá (esse só me mata e eu já ouvi muitas vezes) que minha vida é cor de rosa. Como eu disse no comecinho do texto você tem que estar disposta a cair, mas também a levantar. Depois de um ano e meio morando aqui eu posso dizer que eu sou uma pessoa muito mais forte por causa dessa experiência que já me ensinou e continua me ensinando muito!

Grazi au pair nos Estados Unidos

Destino Compartilhado | por: Grazielle Abade


Quer compartilhar sua experiência com a gente também? Escreva para contato@destinocompartilhado.com e conte sua história!


Leia outras experiências:

Viagem de carro pela América do Sul

Gastando a Sola – Mochilão com 50 euros

Dicas de quem já foi: Estados Unidos


 

Comentários

Deixe uma resposta