Gastando a Sola – Mochilão com 50 euros

Hoje a gente tem o prazer de apresentar um texto do Ricardo Galvão, do canal Gastando a Sola. Há pouco mais de um mês ele começou uma aventura por Portugal e a viagem vai continuar por vários países como…. bom, é melhor vocês conferirem o texto que ele mesmo escreveu pro Destino Compartilhado. Aproveitem!


Um ano em Portugal, um ano tentando ganhar a vida como todo brasileiro que vai para fora,  alguns dão sorte, outros nem tanto. Eu faço parte dos “nem tanto”.

Nas ultimas tentativas de me dar bem antes de voltar para o Brasil, li uma frase que não me lembro ao certo do Dalai Lama “Às vezes não acontecer o que desejamos é uma tremenda sorte”, pois caso as coisas não dessem certo – e não deram – eu tinha um plano B, que era pegar minha mochila e viajar por aí sem um destino certo, andando ou de carona e sem muito dinheiro (para ser exato 50 euros). E foi o que fiz, peguei minhas coisas e fui. E posso te dizer que foi uma tremenda sorte.

Estou vivendo umas das melhores experiências da minha vida, estou realizando um sonho que é viver de viagens ou de algo relacionado a viagens  e  acabei por criar meu canal, para mostrar as dificuldades e facilidades que temos em nos aventurar e sair da zona de conforto.

destino-compartilhado-gastando-a-sola

Parti de Evora no dia 20 setembro de 2016,  uma cidade localizada no Alentejo de Portugal, ou seja, além do rio Ribatejo, passei por várias cidades de carona e andando , trocando trabalho e uma publicidade no meu canal, por comida, por um lugar para dormir ou por alguns euros.

Tive dias bons e outros nem tanto, porém conheci pessoas incríveis nessa semana, como um rapaz que me deu carona, me pagou o almoço e me deu 5 euros. A única coisa que fiz em troca foi divulgar o canal dele de Rap no meu canal de viagens que não tem muita gente ainda! Um dono de um Hostel também me deixou dormir e comer de graça em troca de uma pequena publicidade, mas todavia tive meus dias ruins. Estava andando na estrada meio perdido e escureceu, acabei por ficar numa paragem de autocarro e tive que dormir por lá. Foi uma noite difícil.

Demorei sete dias para chegar em Porto (27/09), cidade onde comecei a Caminhada de Santiago Compostela, pois decidi que vou chegar até a Itália nas mesmas condições que cheguei até Porto: de carona e andando e com os 25 euros que restavam, começando por esta caminhada até a Espanha.

Em Porto fiquei em um albergue pago (5 euros), pois não consegui ficar em nenhum lugar em troca de nada, além de ter que fazer um certificado do peregrino que paguei 1,50 euro na Igreja da Sé.

Mas nossa vida é uma caixinha de surpresa. Em Vairao andei 23km e me hospedei no Mosteiro de Vairao, lugar onde os peregrinos não necessitam pagar a hospedagem, apenas doam o que podem ou o que querem, e eu ao explicar minha situação e falar sobre o canal não tive que pagar nada, além disso uma moça me convidou para ficar aqui e trabalhar o tempo que quisesse ganhando 5 euros por dia. Durmo e como aqui, logo minha caminhada vai esperar uma semana para dar continuidade, pois acho que todas as experiências são validas de viver. Então por que não vivê-lás?

Destino Compartilhado | Por: Ricardo Galvão

Quem quiser conferir os vídeos do canal, é só clicar aqui.


Quer compartilhar sua experiência com a gente também? Escreva para contato@destinocompartilhado.com e conte sua história!


Leia outras experiências:

Uma experiência como au-pair nos EUA

Viagem de carro pela América do Sul

Férias em Fortaleza


 

Comentários

Deixe uma resposta