Quanto custa três dias em Londres? – Nosso primeiro mochilão

Quanto custa três dias em Londres?

Mais um post da nossa série de custos do Mochilão e aqui vou contar dos nossos gastos na terra da rainha, dos Beatles, do Harry Potter…

CÂMBIO

Fizemos a troca do dinheiro em Paris em uma casa de câmbio perto do nosso hostel, trocamos 250 euros pros dois.

Ainda no Brasil, tínhamos calculado trocar 292 euros, mas como em Paris saímos um pouco do orçamento e vimos que conseguíamos economizar bastante na comida, resolvemos trocar menos.

TRANSPORTE

Fomos para Londres partindo de Paris com nosso bilhete Eurolines, foi uma viagem longa porque além de ter que pegar a balsa,  tem que passar pela polícia, mostrar documentos, falar pra onde vai, porque, quando volta, onde vai ficar… e todas as burocracias clássicas da Inglaterra.

Já no transporte local nos demos muito bem, pesquisamos bastante antes e descobrimos o Oyster Card, que seria como um Bilhete Único pra quem é de São Paulo.

Como funciona o Oyster Card

Você adquire um em qualquer estação do metrô e paga 5,00 libras que é reembolsável depois na hora em que você devolve o bilhete.

ATUALIZAÇÃO: Desde o ano passado, o sistema lá mudou um pouco, então fique atento aos novos preços no site.

Assim, você carrega de acordo com as zonas em que vai andar e em qual período do dia, os horários de pico são mais caros, podendo ser utilizados tanto nos metrôs, quanto nos trens e ônibus. Nós carregamos diariamente em mercadinhos próximos ao nosso hostel ou na estação. Há vários blogs que explicam as facilidades do Oyster.

Dessa forma, guardamos 25 euros para cada um utilizar com transporte.

HOSPEDAGEM

Não sei se podemos dizer que o Monkeys in the Trees pode ser considerado um achado, porque quando se quer economizar é preciso pesquisar MUITO, e foi o que fizemos. Os hostels de Londres são bem caros em sua maioria e conseguimos um quarto compartilhado por 26 euros as duas noites, pra cada! Um absurdo de barato. E COM O MELHOR CAFÉ DA MANHÃ DE TODOS.

Mas tinha suas desvantagens, o chuveiro era mais um chuveirinho (daqueles de mão mesmo) e naquele frio era péssimo, o banheiro no geral era péssimo. E o quarto ficou lotado. Aí entra nosso arrependimento com relação as nossas escolhas com hospedagem, você pode ler sobre isso aqui. Porém no quesito preço ele era incrível e atendeu bem as nossas necessidades – comer/dormir.

ALIMENTAÇÃO

Como falamos no post de Paris, meio que separamos um valor padrão para alimentação, Londres por ser mais cara resolvemos deixar 50 euros pra cada e pegamos como base o Nandos, que também nem chegamos a ir.

Mas mais uma vez, gastamos BEM MENOS com comida, vivemos de KFC, pizza de muçarela e um COMA A VONTADE CHINÊS por 7 libras. (COMO EU COMI NESSE DIA, que saudade que eu tava de arroz, legumes, comida de verdade!)

ATRAÇÕES

Londres foi a única cidade que todas as atrações que separamos eram gratuitas. Aliás, isso é incrível lá. Enfim, os museus e galerias são de tirar o fôlego, não só pelo conteúdo, pelas obras, mas pela arquitetura também! Eles mantêm aquilo tudo sem cobrar dos visitantes e isso é demais!

Bom, nossos gastos foram no Soho, o bairro tem de tudo! É impossível sair sem comprar nada. E foi lá que comemos no chinês.

EXTRAS

No final sobraram algumas poucas libras que íamos usar pra jantar. Como sobrou queríamos comer um fish and cheeps, mas – pasmem – NÃO ACHAMOS NENHUM próximo a estação Victoria. E acabamos comendo pizza de muçarela D-E-N-O-V-O. Pelo menos sobrou umas moedinhas que usamos pra comprar chocolate e comer no caminho rumo ao nosso próximo destino.

Fechamos Londres com 250 euros, ou seja conseguimos economizar 42 euros. Pra nós foi incrível, conseguimos “reverter” aqueles gastos extras de Paris e já estávamos dentro do nosso orçamento novamente.

Vimos que era possível gastar bem menos do que havíamos planejado e isso era ótimo, afinal ainda estávamos na metade da viagem e ainda tinha muita coisa que a gente queria fazer.

Destino Compartilhado| Por: Carolina Rosa


Nosso destino anterior foi: Paris.

Nosso próximo destino era: Amsterdã.

Comentários

Deixe uma resposta