Sobre a cobrança de bagagem nas passagens aéreas

Muito já foi falando sobre essa nova medida da Anvisa que permite a cobrança separada de bagagens para passagens aéreas a partir do dia 14 de março de 2017, inclusive o Ricardo Freire do Viaje na Viagem escreveu um artigo sensacional e bem completo sobre o assunto. Sabemos que a Avianca não vai adotar a medida por enquanto, sabemos que a Latam já divulgou seus preços. Então, o que o Destino Compartilhado tem pra adicionar?

Bom, eu sou relativamente novo nesse mundo das viagens. Minha primeira internacional foi no início de 2011 e o blog tem, nesse momento, apenas 6 meses de vida, o que não nos dá tanta qualificação pra dizer sobre o que mudou ou o que vai mudar. O que os presidentes das cias andam dizendo por aí é que quem viaja com menos bagagem vai pagar menos, mas será que isso reflete tanto assim em nossas vidas?

O que dá pra perceber é o seguinte, no Brasil é muito perceptível que de uma década pra cá milhares de pessoas tiveram a oportunidade de andar de avião pela primeira vez, explorar outros cantos do país e até mesmo conhecer outros países, o meu caso, por exemplo. É claro que esse crescimento foi muito positivo para as companhias mas vale lembrar que estamos no meio de uma crise econômica que se agrava com a crise política que o país vem sofrendo. E isso inevitavelmente vai cair nos nossos ombros de alguma forma.

Leia: Como guardar dinheiro para viajar?

Vale lembrar que a cobrança a parte por passagens é feita por quase todas as companhias dos Estados Unidos e bem comum nas low-cost da Europa. Ainda não temos muita informação sobre como será feita a cobrança de cada uma das companhias brasileiras, por isso é difícil dizer com certeza o quão forte será o impacto para nós, viajantes mãos de vaca. Mas aqui no Destino Compartilhado, nós vamos ficar ligados em todos os detalhes para descobrir como não sair no prejuízo com essa nova medida.

Uma alternativa vai ser viajar com menos bagagem, quando der. Muitas vezes a gente acaba exagerando por poder usar tanta coisa em nossas bagagens e colocando coisa que nem vamos usar durante a viagem. Pode ser o momento pra aprender a ser econômico também com espaço. Outra alternativa vai ser adicionar o valor da bagagem nas planilhas e tabelas de viagem, caso seja necessário. Em caso de viagens em grupo, o grupo dividir uma mala a mais com diversos pertences, etc. Existirão alternativas e estamos aqui pra isso!

Leia: Diário dos mãos de vaca #3 – A organização

Mas ainda me fica a pergunta: Será que o preço das passagens vai abaixar?

Não consigo ser positivo quanto à isso, todos nós já sabemos, no fundo, que as medidas vão só piorar a vida de quem busca conhecer o mundo tentando economizar ao máximo, o que é nosso caso. Mas nós também temos uma missão: Passar nossas experiências e tudo que aprendemos ao longo do caminho sobre economizar em viagens. Então, sim, essa nova medida pode complicar um pouco a nossa vida, mas nós estaremos aqui, sempre atentos, sempre buscando novas formas de pesquisar, encontrando caminhos e lutando para mostrar que viajar não é para poucos.

Destino Compartilhado| por: Tom Freitas


Leia também:

 

Comentários

Deixe uma resposta